Marianne
Estrelas que desenham a abóbada negra a cima de nossas cabeças
Músicas que fazem as lágrimas lavarem um rosto
Estamos debaixo das mesmas nuvens?
Quando a lua for cheia para mim será nova para você
Pois na linha do tempo um raio cruzou e afastou nossas mãos
Eu levei meu sorriso até não poder mais estender meus lábios
Não estive sóbria para saber o quanto isso seria doloroso
Mas todos avisaram que não seria fácil enxergar
Enxergar aquele “você” que jamais enxergaria esse “eu”
É a solidão que sussurra o veneno da ausência persistente
O veneno do seu beijo que não mais me beija
Do seu olhar que já não olha e nem fala em gestos...
Minha solidão é o seu silêncio...
Marianne
Amour - Rammstein

O amor é um animal selvagem
Ele te respira ele te procura
Ele se aninha sob corações partidos
E vai à caça quando há beijos e velas
Ele chupa com força nos seu lábios
E cava túneis entre suas costelas
Ele cai suavemente como neve
Primeiro ele fica quente então frio por fim ele machuca

Amor Amor
Todos só querem
te domar
Amor Amor
no final
Pego entre seus dentes

O amor é um animal selvagem
Ele morde e arranha e caminha em minha direção
Ele me segura com força com mil braços
E me arrasta para dentro de seu ninho de amor

Ele me devora completamente
E tenta me regurgitar depois de muitos anos
Ele cai suavemente como neve
Primeiro ele fica quente então frio por fim ele machuca

(...)

Amor Amor
Todos só querem
te domar
Amor Amor
no final
Pego entre seus dentes

O amor é um animal selvagem
Você cai na armadilha dele
Ele te encara nos seus olhos
Fascinado quando a contemplação dele o atinge

O amor
O amor é um animal selvagem
Você cai na armadilha dele
Ele te encara nos seus olhos
Fascinado quando a contemplação dele o atinge

Por favor por favor me dê veneno
Marianne
É apenas uma nova forma para livrar-se de toda a dor, descarregando-a em palavras escritas em papéis amassados. São frases desordenadas de um poema inacabado, repletas de sentido algum, mas de uma dor enorme.

Marianne

Se eu pudesse te dar tudo o que necessitas
Se eu pudesse fazer com que você não se exigisse tanto
Talvez eu pudesse continuar sendo sua garota
Sem medo de que amanhã você não estivesse mais ali
Por isso peço, por favor, não me magoe mais
Não me faça ir de encontro ao vazio

Eu ultrapassei meus limites por você
Era divertido te amar
Te olhar enquanto tivesse sonhando
E abafar o riso de ver seu rosto se infantilizar
Não sei, você me deixava com uma espécie de cegueira
Eu não via nada além de você
Então por favor, não me magoe mais

Se você não pode voltar e me fazer sorrir
Se você não me tem mais em seu futuro
Se você não me deseja o tanto que te desejei
Então apague essa brasa que queima entre nós
E por favor, não me magoe mais

Única coisa que quero é congelar nossa imagem
De bons companheiros que fomos um ao outro
Então por favor, não me deixe doente por ti