Marianne
A brisa se transformou em ventania
E o ar que respiro está em movimento girando entre nós
Eu sinto a dor do céu e as lágrimas da chuva
Como pode o mesmo amor cuidar e machucar?
Porque não tem um meio termo?
Porque nada do meu passado irá voltar a tona?
Aprisionada em miragens eu ainda ouço a canção
Do mundo doce feito de algodão
E seus olhos estão girando ao redor de uma única coisa
Entre cristais e pó eu posso te sentir tão vivo
Entre o vapor e o doce aroma eu posso me sentir tão viva
Você é bom, você é mal,
Você não esconde suas sequelas eu as vejo como num espelho
Eu sinto a dor do céu sobre nossas cabeças
E não há retorno entre eu, entre você, entre nós...
Marianne

Porque o mundo está girando, fico animado
Porque o mundo está girando.

Porque o vento está forte, enche a minha mente
Porque o vento está forte

O amor é velho, o amor é novo.
O amor é tudo, o amor é você.

Porque o céu é azul, me faz chorar
Porque o céu é azul.

BECAUSE - THE BEATLES
Marianne

Olho ao meu lado e sua presença desapareceu
Enquanto respiro o pouco ar que você deixou pairando
Eu ainda sinto suas mãos que se encaixaram perfeitamente nas minhas
Em que esquina te perdi, em que local eu deixei você partir?

E agora no chão eu imploro pra você voltar
Não deveria ser desse jeito
Não era o que combinamos, o que planejamos,
Quero ainda olhar seu rosto enquanto dorme

Indiferença se tornou o punhal em meu peito
Quero que você converse comigo ainda
Como quando você me fazia sentir a única pessoa no seu mundo
Como quando eu te abraçava e agradecia por ter alguém como você

Venha de mansinho
Deixe a porta fazer um leve ruído
Caminhe em minha direção com passos leves
E me acorde com um beijo

Ninguém falou que seria fácil
E isto se mostra mais difícil do que possa ser
Mas eu amei o amor e você
E vi flores em seu sorriso...
Marianne
 
"Como uma estrela cadente coberta de lama..."

4 anos...
Marianne
Um Setembro Solitário

Sentado aqui completamente sozinho
Apenas tentando pensar em algo para fazer
Tentando pensar em alguma coisa, qualquer coisa
Apenas para me impedir de pensar em você
Mas você sabe que não está funcionando
Porque você é tudo que está em minha mente
Um pensamento sobre você é o suficiente
Para deixar o resto do mundo para trás

[Refrão]
Bom, eu não pretendia que fosse tão longe como foi
E eu não pretendia me aproximar tanto e dividir o que nós dividimos
E eu não pretendia me apaixonar, mas me apaixonei
E você não pretendia corresponder, mas eu sei que correspondeu


Estou Sentado aqui, tentando me convencer
Que você não é a pessoa certa para mim
Mas quanto mais eu penso, menos eu acredito
E mais eu quero você aqui comigo
Você sabe que os feriados se aproximam
Eu não quero passá-los sozinho
Lembranças de época de natal com você
Vão simplesmente me matar se eu estiver sozinho

[Refrão]

Eu sei que não é a coisa mais inteligente a se fazer
Simplesmente parece que nós não conseguimos fazer dar certo
Mas o que eu não daria para ter mais uma chance essa noite
Mais uma chance hoje a noite

Estou sentado aqui, tentando me entreter com esse violão velho
Mas com toda a minha inspiração desaparecida não consigo ir muito longe
Olho em volta do meu quarto e tudo que vejo me lembra você
Oh por favor, amor, você não vai pegar minha mão?
Nós não temos mais nada para provar

[Refrão]

E eu não pretendia te conhecer lá
Nós éramos apenas crianças
E eu não pretendia te dar arrepios
Pelo modo como eu beijo
E eu não pretendia me apaixonar, mas me apaixonei
E você não pretendia corresponder, mas eu sei que correspondeu
Não diga que você não correspondeu, porque você sabe que o fez
Não, você não pretendia corresponder
Mas fez
Marianne

Porque seu nome é para mim o nome
De uma pátria distante e idolatrada,
Cuja saudade ardente me consome:

E ouvi-lo é ver a eterna primavera
E a eterna luz da terra abençoada,
Onde, entre flores, teu amor me espera.

[Olavo Bilac]
Marianne
You are too much for me. I wish I knew how to quit you.

- Brokeback Mountain
Marianne
E sobre mim, silenciosa e triste,
A via-láctea se desenrolava
Como um jorro de lágrimas ardentes.

Olavo Bilac
Marianne
Primavera

Ah! quem nos dera que isso, como outrora,
Inda nos comovesse! Ah! quem nos dera
Que inda juntos pudessemos agora
Ver o desabrochar da primavera!

Saíamos com os passaros e a aurora,
E, no chão, sobre os troncos cheios de hera,
Sentavas-te sorrindo, de hora em hora:
"Beijemo-nos! amemo-nos! espera!"

E esse corpo de rosa recendia,
E aos meus beijos de fogo palpitava,
Alquebrado de amor e de cansaço....

A alma da terra gorjeava e ria...
Nascia a primavera...E eu te levava,
Primavera de carne, pelo braço!