Marianne

Qual a graça da vida se ela não tem risco
Pego uma guitarra e saiu tocando
Quem sabe você expulsa seus demônios
Eles vêm toda noite! Toda noite!
De madrugada atravesso a cidade
Besta enfurecida, toda Noite! Toda Noite!
Pegue essa guitarra bora tocar na multidão
Mostrar nossa arte um modo de viver! De viver!
Pego uma moto ela é loca.
Atravessando a cidade feita louco, hoje vou tocar.
Vou me arriscar, a morte é companheira. Mas hoje não!
Visto uma camisa preta ela é bonita
A guitarra! A guitarra! Não posso esquecer
De noite! Um show, o espetáculo sou eu não vou perder.
De noite Santa Barbara é minha! Bendita Santa Barbara.
Prometo não acordar os ossos dos yankees com meu som.
Mas nada eu garanto.
A noite! Atravessando a cidade com de moto com uma guitarra!
Acordem, pois vocês precisam e vão me ouvir!

 Por Carlos Andrea [estudante de História]
| edit post
Notas 
0 Responses

Postar um comentário