Marianne

Projeto de Estágio com os Alunos do Ensino Médio – Etapa II
Temática: “Relações do humano com o mundo: as possibilidades dos conhecimentos”

Subtema: “Concepções e experiências dos conhecimentos e suas verdades”

03/10/2011 – 6º Encontro

Sociedade e Cotidiano
(Ciência e Tecnologia)
Marianne e Donizete

A Sociedade e o Cotidiano entre os avanços tecnológicos e científicos
Parte I

Sociedade è Conjunto de indivíduos que vivem sob as mesmas normas e das relações entre eles.

Estamos vivendo a era da sociedade da informação, gestada pelas grandes descobertas tecnológicas no campo da automação, robótica e microeletrônica, que transformaram de maneira radical todos os setores de nossas vidas: a influência da mídia e da informática acelerou o processo de globalização, a partir de uma rede de comunicação que nos coloca em contato com qualquer lugar no mundo. (...) e uma nova cultura, a cultura da virtualidade real. (MARTINS&ARANHA 2003 p.26-7)

Vivemos em uma época em que nosso planeta é rodeado por satélites que mapeiam o mundo inteiro e nas ruas carros que mapeiam através de fotografias todas as cidades para serem exibidas no mesmo mapa. Podemos viajar pelo mundo através de um computador e conhecer pontos turísticos detalhadamente sem sair de casa; o que anteriormente era para nós histórias em quadrinhos, hoje se tornam realidade, porém nossa privacidade está cada vez mais ameaçada, pois vivemos na sociedade da cibercultura, em que tudo e todos são exibidos em tempo real no ciberespaço, ou seja, fotos, vídeos, particulares ou não, são exibidas para um público mundial na internet.

Surge também uma nova linguagem em que as abreviações das palavras são usadas frequentemente comprometendo a escrita dos indivíduos, em alguns casos o uso da língua inglesa, para algumas expressões, também são usadas, como em jogos virtuais online, por exemplo.

A sociedade virtual também afeta valores psíquicos dos indivíduos, como o desinteresse de sair de casa para ficar na internet, o anti-socialismo, é notável que muitos jovens prefiram ficar em casa no mundo virtual, que é um mundo que o isola do mundo real, do que sair e estar praticando um esporte com os amigos ou passear com os mesmos.

Notamos que os indivíduos socializam-se mais através das redes virtuais, muitos usam de máscaras para tal socialização, os chamados “fakes” do inglês “falso”, por isso a rede virtual tem seus perigos, como por exemplo, atrair o indivíduo para um crime, um seqüestro, pedofilia, etc.

Essa rede interativa parece não conhecer limites. Até que ponto estaremos “seguros”?
Pensadores | edit post
Notas 
0 Responses

Postar um comentário