Marianne
Apologias não irão te salvar, a vida não quer o seu suor, a vida não quer o seu trabalho, a vida não quer teu egoísmo, a vida quer o que eu tenho para te oferecer: amor!
Porque tenho andado pela mesma calçada que você e você mudou de lado? Quando te digo oi eu sinto que estou falando com um fantasma, me diga se te amar foi um pecado e assim poderás levar a minha redenção, a minha confissão de um crime, de uma banalidade.
Me crucifiquem, bebam o meu sangue e minhas lágrimas, porque eu amo e não consigo parar, és o meu veneno e a minha cura e por isso quero gritar essa dor que me separa de você.
Tire suas luvas, quero sentir o calor das suas mãos na minha pele, quero sentir o ar que sai dos seus pulmões como flores de primavera caindo pelo chão.
Olha para as minhas mãos e elas estão vazias enquanto a suas estão cheias, eu não pedi para crescer dessa maneira, eu não pedi para existir e muito menos para te conhecer, então o que devo fazer para me livrar de você?
Pensadores | edit post
Notas 
0 Responses

Postar um comentário