Marianne

Já abraçou alguém tão forte como se abrir os braços fosse perdê-lo para sempre? Você o perdeu, não é mesmo? Sei como é sentir, pois sou toda sentir e o pior disso é sentir a ausência.
Sua vida é considerada perfeita, afinal você está inteiro, nada te falta, você não passa sede nem fome, mas passa ausência. Ausência é a pior doença para os literalmente perfeitos. A ausência corroeu uma parte sua que não tem como tocar, é da parte do sublime, do intocável!
Quantas coisas poderiam caber nesse vazio, mas esse vazio só anseia por uma única coisa: a presença de um amor que você muito amou e partiu para longe.
Lembro que fui atingida por um punhal quando percebi ele expressar o seu objetivo de vida: dinheiro sempre, amor nunca.
Sabe eu gostaria de ter sofrido algo mais normal, mais clichê, como ser traída, ou brigar, dizer algo e terminar, mas não ver alguém terminando contigo na certeza de que ainda te amava... e por dinheiro.
Se eu pudesse vê-lo uma ultima vez, sem sombra de duvidas eu perguntaria se ele me amou, só queria ter certeza disso, isso seria o suficiente pra retirar toda essa amargura. Pode ser inocente, mas saber coisas simples como essa é que faz a vida girar... amar ou não amar, ser amado ou não ser...
Ainda há tanta ausência, eu amei uma pessoa que tinha uma presença muito intensa, talvez seja por isso que sou mais uma entre tantas que chora a dor da ausência.
Pensadores | edit post
Notas 
1 Response
  1. OLá
    Gostei de estar aqui.
    Parabéns pelo Blog. Encontrei-a pelo interesse, psicanálise, tema de meu interesse também, assim como a filosofia e artes.
    Um abraço


Postar um comentário