Marianne

(I never loved you...)

 
Parte I
Jesus dos Subúrbios

Eu sou o filho do ódio e do amor
O Jesus dos Subúrbios
Da bíblia de "nenhum ancestral"
Numa dieta de
refrigerante e Ritalina
Ninguém nunca morreu por meus pecados no inferno
Tanto quanto eu posso dizer
Pelo menos com os quais eu escapei impune

E não há nada de errado comigo
É assim que eu suponho ser
Numa terra do faz de conta
Quem não acredita em mim

Pego minha televisão concertada
Sentado no meu crucifixo
A sala de estar, dentro no meu útero privado
Enquanto mamãe e padrasto não vem
Apaixonar-se e endividar-se
Com álcool, cigarros
E Mary Jane (Maconha)
Para me manter insão
usando a cocaína de alguém.

E não há nada de errado comigo
É assim que eu devo ser
Numa terra do faz de conta
Quem não acredita em mim

Parte II
Cidade dos Condenados

No centro da terra
No estacionamento
De 7-11 onde eu fui ensinado
O lema era uma mentira

Ele dizia: "Lar é onde o seu coração está"
Mas que vergonha
Porque os corações das pessoas
não batem iguais
Estão batendo fora de tempo

Cidade dos Mortos
No final de outra estrada perdida
Sinais guiando para lugar nenhum
Cidade dos Condenados
Crianças perdidas com rostos sujos hoje
Ninguém parece se importar

Eu li a pixação
Na parede do banheiro
Como sagradas escrituras em um shopping center
E parecia confessar

Ele não dizia muito
Mas confirmou que
O centro da terra
é o fim do mundo
E eu não deveria me preocupar

Cidade dos Mortos
No final de outra estrada perdida
Sinais guiando para lugar nenhum
Cidade dos Condenados
Crianças perdidas com rostos sujos hoje
Ninguém parece se importar

Parte III
Eu não me importo

Eu não me importo se você não
Eu não me importo se você não
Eu não me importo se você não se importa (4x)

Eu não me importo.....

Todo mundo é tão cheio de merda
Nascidos e criados por hipócritas
Corações reciclados porém nunca salvos
Do berço ao túmulo
Nós somos os filhos da guerra e da paz
De Anaheim ao Oriente Médio
Nós somos as histórias e os discípulos
Do Jesus dos Subúrbios

Terra do faz de conta
E que não acredita em mim
Terra do faz de conta
E eu não acredito
E não me importo! (5x)

Parte IV
Cara Amada

Cara amada, você está me ouvindo?
Não me lembro de uma só palavra que você disse
Somos dementes?
ou sou perturbado?
O espaço que está entre insanidade e a insegurança

Oh terapia, você pode por favor preencher o vazio?
Sou retardado
ou só estou muito alegre?
Ninguém é perfeito e eu sou acusado
Por falta de palavras, esta é minha melhor desculpa

Parte V
Contos de Outro Lar Despedaçado

Viver, e não respirar
É morrer, em tragédia
Correr, fugir para encontrar aquilo que acreditamos

E eu deixo para trás essa porra de furação de mentiras
Eu perco a minha fé com essa, essa cidade que não existe
Então eu corro, eu fujo
Para a luz dos masoquistas

E eu deixo para trás essa porra de furação de mentiras
E eu, andei nessa linha uma merda de um milhão de vezes
Mas não desta vez

Eu não sinto vergonha nenhuma, eu não vou pedir desculpas
Quando não existe em nenhum lugar que você possa ir

Fugindo da dor quando você tiver sido vitimado
Contos de outro lar quebrado

Você está indo embora...
Você está indo embora...
Você está indo embora...
Você está indo embora... de casa.
Pensadores | edit post
Notas 
0 Responses

Postar um comentário