Marianne
Minhas mãos se fecham com todas as coisas dentro dela
Posso te segurar enquanto você prometer que não irá cair
Você tenta sorrir mais uma vez, dizendo que tudo ficará bem,
Mas não vejo raízes entre pedras
Não vejo paisagem nos olhos dos cegos
Não vejo rosas sem espinhos
Eu poderia ter tudo o que eu queria
Se eu quisesse ao menos poder ter
Eu nunca me sinto livre dentro da minha moralidade
Porque eu deixo tudo ser livre quando eu mesma não consigo por mim?
Conhecendo e fugindo
Sou algum tipo de animal selvagem?
Talvez não seja bom me seguir
Eu ainda não sei andar em caminhos
Porque ainda não encontrei uma direção
Não sei como dirigir tal situação
Estive fugindo por tanto tempo
Evitando me encontrar
Mas essa noite diz que tudo começará por nós
Então não me deixe dizer adeus
Quando eu tiver vontade de fugir do que me fará bem
Talvez você possa me salvar do nada
Do nada que se silencia em minha mente
Tentando sempre ser alguém que foge de si
Esperando sempre um milagre sentimental
Que quebre todos os muros
Não precisa de amor
Se você possui respeito
Eu faço tudo da minha maneira
Pois é a maneira que as coisas devem ser
Para uma egoísta como eu
Talvez eu tenha mesmo que estar bem longe
Longe do que é bom para o não-nós
Pois sempre será você e eu

Vamos tomar um absinto? huahuahauhaua
Pensadores | edit post
Notas 
4 Responses
  1. absinto pra anestesiar o dia ! adoro !



  2. Raquel Says:

    muito lindo, muito mesmo.
    você tem um dom maravilhoso.
    como o rafa disse... escreva mais.


  3. Marianne Says:

    Obrigada pelas mensagens, não tem inspiração melhor e maior para qualquer tipo de escritor do que um leitor...

    Abraços.


Postar um comentário