Marianne

O Amor é o sentimento mais irracional que se manifesta dentro dos indivíduos, sejam eles fortes ou fracos.

O Amor desperta a estética, a necessidade de se manter belo para atrair a sua caça, o belo é a arma fundamental e primordial para uma conquista.

Existem milhares formas e talvez até mais que isso de Amor, mas o tipo de Amor que estou refletindo é o Amor que nos provoca uma necessidade e um hábito de irracionalmente nos fazer focar a atenção em um único indivíduo, com tal intenção de fazê-lo ver em ti um ídolo, um centro, uma fonte de todas as coisas á qual o alvo irá desejar por longos dias, como uma droga, o desejo de se transformar em um tipo de “Mary Jane” sendo á única a trazer calma, de fazer surgir aquele modelo de mal do tipo: - quanto mais tem, mais quer.

Mas o Amor em si é de total egoísmo, não acredito em um Amor altruísta sem nenhuma intenção de beneficio, todo o Amor tem a sua intenção, mesmo camuflada em lindos poemas e buquês de rosas!

O Amor causa inferioridade, todo ser que ama, busca atingir uma perfeição intelectual, estética e física, essas três fontes nada mais são que uma rede á fim de pescar o ser amado, que uma vez presa nela, não se livrará tão fácil.

O Amor é a reação e a ação trabalhando constantemente dentro de um ser, é um desequilíbrio interior, é um cavalo selvagem que jamais deve sofrer com a prisão das rédeas.

O Amor é um monstro? O Pior dos sentimentos? Não! Jamais! É o mau uso do Amor que o torna tão terrivelmente e temível para os que já fizeram mau uso – como eu mesma.

Como dizia o Raul em sua música “As Maçãs”: O Amor só dura em liberdade [...]

Eis a chave mestra do Amor: - A LIBERDADE!

Muitos sofrem, muitos fazem sofrer, muitos morrem de pouco em pouco e matam de pouco em pouco, porque não aceitam e não sabe deixar livre aquilo que ama para fazer o uso do Livre Arbítrio.

O Amor é o Paraíso para quem o dele assim faz, porém pode se tornar o Inferno para quem não souber entender.

O Amor é uma máquina que só um especialista conseguirá manuseá-lo, de maneira correta, sem se machucar, mas nisso entra uma pequena contradição, esse maquinário só se torna especialista e capaz de amar, após machucar diversas partes de si mesmo nessa máquina sem manual de instruções.
Pensadores | edit post
Notas 
0 Responses

Postar um comentário