Marianne

É melhor ser temida do que amada? Sinceramente, voto no temida! Porque quando se é amado, passa-se a amar também, e quando se ama, tudo fica vulnerável, sensível e um caos. Não tenho necessidade de ser amada, e me sinto ofendida quando alguém diz que quero tal coisa pra mim.

O motivo é que, eu não preciso fazer nada pra conseguir a atenção das pessoas, a minha própria existência é explosiva, é suficientemente forte para chamar atenção, as pessoas que vêem a mim, vêem por naturalidade, não preciso correr atrás e nem elas atrás de mim, todo encontro é um acaso, um acidente, e isso já é o suficiente. Eis a forma mais bela de se encontrar!

O que eu ganho ser amada? Um monte de prosas e versos de amor que não me servirá muito? Ganharei certa perseguição de indivíduos que se tornarão irritantes? E o que ganho ser temida? Óbvio, ganho o respeito. No amor as pessoas não respeitam, no amor as pessoas são teimosas, são chatas, insuportáveis, repetitivas, manhosas, no amor todos são cegos.

Não estou fazendo nenhuma proclamação de “diga não ao amor”, só estou exibindo uma opinião minha. Há pessoas que aproveita do sentimento de amor que alguém manifesta por elas, e isso é usado para manipulações sentimentais e psicológicas, o que pergunto é: vale mesmo a pena? Vale a pena insistir por alguém que não vê a mínima hipótese de estar ao seu lado?

Se alguém diz a mim que quero ser amada e querida, eu me sinto mais ofendida do que quando me chamam de “lazarenta” ou “filha da p.”!!!

No temor todos são mais sérios, mais cautelosos, mais pensativos, pois refletem antes de agir diante de ti, mas no amor todos são cegos, TODOS!!!

Ame, ame muito, mais deixe que tenham um pouco de medo de você... Amor perfeito é só aquele que sentimos por nós mesmos, quem se ama não sente carência a todo momento e não fica buscando qualquer um pra se sentir completo.

Mas posso afirmar que amar e temer ao mesmo tempo, forma um sentimento muito bem temperado!!

Seja livre de você mesmo! Será que você tem essa capacidade!?

 
Pensadores | edit post
Notas 
0 Responses

Postar um comentário