Marianne
Então você olha para mim pensando que eu poderia ser atraída por você
Enquanto eu olho para você e vejo uma pobre criança tentando se encontrar
Eu nunca precisei de uma estátua do meu lado para chamar de companheiro
Por que prefiro o gosto de brisa que a noite me dá
E a liberdade de poder ser a sombra que corre nos cantos dos muros
Como um espírito que ninguém percebe

Sou tão inteira que me enoja olhar para tantas pessoas que agem como fração
O pouco de alma que eu tinha para voltar a amar foi levada
Então nada tem importância para mim quando se trata de pessoas insignificantes
Seria só mais um jogo tolo que eu ganharia no primeiro abraço
Ah doce sabor de solidão que me embriaga no veludo das rosas
Queima minha vida, faz de mim um ser mais incompreensível do que sou

No meu mundo não existe dois... Ou tudo é um - ou tudo é nada!
Pensadores | edit post
Notas 
0 Responses

Postar um comentário