Marianne

Minha mãe sempre me falava que a vida era uma caixinha de surpresas, hoje noto o quanto ela foi bondosa em se expressar, pois na verdade a vida é um caixão de surpresas, um caixão que te enterra mesmo estando viva.

Você sempre me surpreendeu, no início me surpreendeu com seu intelecto, com seu saber, com sua ética e moral, agora, quando estamos chegando perto do fim, você me surpreendeu com sua imoralidade, sua hipocrisia, sua tolice...

Mas sabe, agora que os furacões de decepção e susto que passou entre minha carne e meu coração, descobri algo que me trouxe esperanças sobre o meu estado de ser, descobri que eu tinha uma única pulsão, uma vontade, um prazer, embora fosse inocente comparado ao sujeito que descobri que você é agora, vejo que a minha felicidade era conversar com você, era te emprestar meus livros, de criar projetos, essa troca de pensamentos que fazíamos me motivava a fazer coisas impossíveis na minha vida, embora eu sentisse um grande muro entre nós, que na época não tive a sensibilidade para entender, eu gostava de sentir que de alguma forma éramos dois irmãos que dividiam as coisas, os brinquedos, as histórias...

Você era o espírito daquela universidade, o “espírito santo” como eu costumava pensar, mas agora com a verdade na minha mente, você transformou aquele lugar num inferno, que me causa ira, que me faz sentir um desejo pelo “nada”. O espírito está morto.

Eu te cobiçava demais... Talvez esse fosse o meu maior erro. Você quer saber a verdade? Só agora descobri que você tinha um corpo humano...

Embora eu sinta mágoa e me sinta um tanto inferior, por você ter declarado o quanto não foi capaz de confiar em mim, eu não consigo te deixar ir, mesmo sabendo que pela razão seria mais fácil nunca mais ouvir seus pensamentos e ver sua face... Pessoas como você eu encontro uma vez a cada século, e nesse século eu não gostaria de deixá-lo ir, seu intelecto é a água que mata a minha sede nessa geração...

Eu ainda não sei por onde começar ou se devo continuar...

Vou te falar uma coisa: Odeio quando as pessoas são gentis demais comigo...
Pensadores | edit post
Notas 
0 Responses

Postar um comentário