Marianne

Que existência mais patética em qual fomos, sem escolhas, existir... E tentam nos mostrar que havia um paraíso, cuja porta de saída era o conhecimento, a desobediência e rebeldia. Conhecer é ser mortal, conhecer é ser teimoso, é morrer pela verdade.

Como pode haver um paraíso com uma serpente? Mil significações me vêm em mente sobre tal simbologia. A mulher como “castigo” teve que ser quem daria luz a novas vidas, que castigo mais santificado não? Enquanto o homem seria encarregado a simplesmente trabalhar? Que ironia... Talvez seja melhor eu ir fazer teologia pra entender melhor isso tudo.

A mulher muitas vezes não escolhe a conseqüência de seu amor e prazer, enquanto o homem pode escolher em nem se preocupar em provocar uma conseqüência, aliás, ele pode satisfazer seu prazer sem medo das conseqüências e a mulher?

Ás vezes sinto que os céticos não estão errados, tudo é uma dúvida de outra dúvida em um infinito inexplicável...

Mas foi só um pensamento vago que passou em minha mente vaga...
Pensadores | edit post
Notas 
0 Responses

Postar um comentário