Marianne
Brilha o sol, onde você está?
Mas aqui ainda é noite e eu só vejo o breu
“você não pode chorar criança idiota”
Quantas vezes você tentou encontrar a vida na dor?
Quantas vezes você tentou ver a vida no vermelho?
Fantasmas não cantam para você dormir
Fantasmas não tocam piano para te acalmar
Fantasmas não tocam violão e cantam sobre o paraíso
Você sabe me falar até aonde chegaremos?
Você pode me dizer por que estamos aqui?
Eu gostaria de te jogar para baixo
É o seu desesperar minha canção de ninar
É o seu choro a chuva para meu campo
Porque nos tornamos um bando de dominadores?
Dominar as dores?

É no grito que se diz as coisas mais verdadeiras
Deixe eu estourar minhas cordas vocais e sangrar seu ouvido
Vazio angustiante! Aonde eu me preencho por aqui?
Falta, falta de sentir falta de algo!
Cansaço...
Porque fingimos sermos cordeiros, quando não passamos de lobos?
Fingindo com o máximo de lã em nosso couro
Todos estão pulando e vomitando para fugir de si mesmos
Desde o esplendor de todas as estrelas até o despencar do caos em nossas mentes
Porque estamos aqui? Porque você está tão longe?
Porque essa vida é uma droga perdida em mais drogas
Porque somos sempre os dominados quando devemos dominar?
Porque você é um imbecil capitalista ganancioso?
Queria te ver amarrando a corda no próprio pescoço...
Sonhe essa noite, sonhe para fingir que realizou.
Qualquer coisa é uma coisa de outra coisa que eu nunca saberei...
| edit post
Notas 
0 Responses

Postar um comentário